TERAPIA JUNGUIANA

Karl Gustav Jung, médico psiquiatra está entre as maiores referências na psicologia do mundo, ele trouxe uma das maiores riquezas para a terapia humana apenas com a sua forma de trabalhar no entendimento que ‘cada humano é único’. Isto torna a terapia um processo íntimo e diferente para cada paciente. Incluindo a esta busca pela harmonia, Jung propõem em suas técnicas o estudo e vivência dos arquétipos, o reconhecimento interno da anima e animus e a possibilidade para alguns de entender-se na busca pela individuação.

Os benefícios da aplicação destas técnicas estão em levar o paciente a conhecer-se de formas diferentes, buscar em si e em seu meio recursos necessários para ser melhor, fazer melhor e construir melhor, passando muitas vezes por quebra de padrões, melhor entendimento de suas forças e comportamento, trazendo opções para que seja uma caminhada mais justa. Podem conter aqui cura de traumas, vícios e tudo que afeta o bom funcionamento de nosso organismos e mente. Ajuda a entender nossos relacionamentos, sejam eles quais e como forem e como eles nos afeta diretamente.

O tempo desta terapia é indeterminando, pode ser uma breve terapia onde alguns objetivos propostos são alcançados ou indeterminando, pois a cada passo firme que damos outras oportunidades surgem e assim conhecer mais de si mesmo pode levar a novos caminhos e descobertas.

A terapia junguiana apesar de independente, casa-se perfeitamente com todas as outras, pois pelas palavras do próprio Jung ‘ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana’, assim, todos os recursos e possibilidades cabem quando ambos se abrem a elas. Como seres únicos, nossa vida social, espiritual, pessoal fazem parte de quem somos e com muita força e carinho devemos olhar para ela.